Amador ...que ou o que ama ...que ou quem se dedica a uma arte ou um ofício por gosto ou curiosidade, não profissional ...que ou aquele que ainda não domina a actividade a que se dedicou, revelando-se inábil, incompetente
Terça-feira, 24 de Maio de 2005
O imbondeiro
Ao passar na rua do Arsenal, naquelas mercearias que têm o que a gente imagina e o que não imagina deparei-me com um fruto à venda que me fez literalmente parar: Era o fruto do imbondeiro (também se diz embondeiro, ou baobá, mas prefiro esta grafia). Ando há anos a pedir sementes desta árvore e agora tinha ali um fruto com 1,850 kg à minha disposição. Ganhei coragem de o tentar semear cá quando o vi ser plantado no jardim Garcia da Orta nos terrenos da expo. Ainda não o cortei, mas num futuro post ponho a fotografia. Há árvores que marcam e esta foi uma delas, começando no PRINCIPEZINHO de Antoine Saint-Exupéry, que me fez entre coisas passar a adolescência à procura da minha raposa. MOCAMBIQUE - embondeiro 2_resize.jpg E nos cinco anos que estive em África, foi a árvore que mais me impressionou. O imbomdeiro, Adansonia digitata, L., da família das bombaceae, a mesma das ceibas. Esta planta tem dois tipos de folhas conforme a idade. Justificação para que no princípio do século passado fosse uma árvore considerada em vias de extinção e árvore fóssil por não se conhecer este facto e não se verem exemplares jovens com as folhas do exemplar adulto. Falta de comunicação também um pouco aqui. Em África ouvi um nativo dizer, que o imbomdeiro só dava fruto quando mudava de roupa. Pelas populações locais esta árvore é uma árvore protegida e muitas vezes se lhe ligam sentimentos religiosos. Nalguns locais é tido como um intermediário entre Deus e os homens. E percebe-se, pelo elevado número de utilizações que as populações locais fazem dele. As crateras que se abrem no interior do tronco, para além de poderem armazenar água, servem muitas vezes de celeiros de cereais e até de sepulturas As raízes algumas vezes são desenterradas para se tirar parte delas e produzir um corante vermelho, que se usa para corar olaria, madeiras e tecidos. Do entrecasco extraem-se fibras grosseiras que servem para a confecção de cordas e tecidos grosseiros. A polpa dos frutos seca dá origem a uma farinha de sabor agradável. A farinha é rica em vitaminas C e do complexo B, de enorme valor nutricional e muito procurada como remédio. Foi considerada um dos remédios mais eficazes contra a disenteria e passou a ser conhecida na farmacopeia como Terra de Lemnos. O ácido da polpa é utilizado como coagulante da borracha. Consomem-se as sementes depois de torradas. As folhas são usadas em culinária depois de cozidas em sopas e esparregados. Notas técnicas de :Fruticultura tropical – J. Mendes Ferrão, Ed. IICT

Famílias:

publicado por Filipe às 21:47
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De Anónimo a 19 de Junho de 2005 às 23:22
O programa "Sinais", de Fernando Alves, na rádio TSF, do dia de 15 de Junho, fala sobre os Baobab.

Pode ser ouvido em:
http://www.tsf.pt/online/radio/interior.asp?id_artigo=TSF162005

Como vai a semente??Alexandre Leite
(http://www.tsf.pt/online/radio/interior.asp?id_artigo=TSF162005)
(mailto:alexandre_leite@hotmail.com)


De Anónimo a 25 de Maio de 2005 às 00:10
No outro dia uma prima brasileira mandou-me umas fotografias de um embondeiro ;-).
Mas então esse fruto deve ter muitas sementes lá dentro...Manuela
(http://dias-com-arvores.blogspot.com)
(mailto:diascomarvores@sapo.pt)


De Anónimo a 25 de Maio de 2005 às 00:02
Boa ideia. òptima fotografia.OLima
(http://ondas2.blogs.sapo.pt)
(mailto:)


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
28


posts recentes

Papoila da califórnia

Couve rábano

Brincos de princesa

Amoreira branca

Remodulação

Alteração

Linaria Ricardoi

Goiaba

Zambujeiro

Camarinhas

arquivos

Junho 2006

Maio 2006

Março 2006

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Famílias

agavaceae

annonaceae

bombaceae

cruciferae

empetraceae

moraceae

myrtaceae

oleaceae

onagraceae

papaveraceae

rhamnaceae

rosaceae

rutaceae

scrophulariacea

solanaceae

umbeliferae

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds