Amador ...que ou o que ama ...que ou quem se dedica a uma arte ou um ofício por gosto ou curiosidade, não profissional ...que ou aquele que ainda não domina a actividade a que se dedicou, revelando-se inábil, incompetente
Sábado, 9 de Abril de 2005
Azereiro
portugallaural_latemay.jpg Esta árvore (ou arbusto?), Prunus lusitanica L. subsp. lusitanica., encontra-se na lista vermelha da IUCN (http://www.redlist.org/info/introduction.html), sendo considerada em perigo de extinção. Poucos se vêm em Portugal, embora seja uma árvore nativa, aparecendo muito menos do que merece em jardins e em parques. Também espalha o nome de Portugal por este mundo fora, em francês, Laurier du Portugal, em inglês, Portugal laurel. A associação ao nome de louro, penso que tem a ver com a folhagem persistente e o tipo de brilho semelhante ao do loureiro. Pouco conhecida em Portugal, pouco se vê nos viveiristas mas usada como ornamental pelo mundo fora. Antigamente era usada como cavalo para o enxerto de garfo em espécies do género prunus. O fruto é considerado comestível, mas só quando está completamente maduro. É muito apreciada pelos pássaros. Embora as suas congéneres do género prunus sejam de folha caduca esta espécie é de folha persistente. Tem um parente próximo que também se encontra na Red list da IUCN, o azereiro dos Açores, Prunus lusitanica L. subsp. azorica (Mouillef.)

Famílias:

publicado por Filipe às 21:23
link do post | comentar | favorito
|

5 comentários:
De Anónimo a 12 de Abril de 2005 às 20:34
È bom sabê-lo. Já os vi também na Serra de Sintra, mas fiquei na duvida se teriam sido plantados ou não, embora fosse uma zona de mata antiga. Na página da IUCN dizem que só existe uma população nativa de P. lusitânia numa zona de França, penso que também existe um pouco de falta de informação por parte de Portugal junto de organizações internacionais. Filipe
(http://blogs.sapo.pt)
(mailto:)


De Anónimo a 12 de Abril de 2005 às 16:47
Há azereiros no Gerês.

bioterra
(http://bioterra.blogspot.com)
(mailto:)


De Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 16:56
Devia ter citado, a fotografia é do site http://www.paghat.com/portuguallaurel.html, ainda não tenho a máquina digital, por isso vou usando certas referências. Tenho um azereiro e está em flor, por isso lembrei-me de fdalar dele. Custa-me muito ás vezes que não sendo a nossa boidiversidade tão grande como isso, não aproveitamos aa nossas árvores nativas. Não tenho nada contra as exóticas, só contra as invasoras, mas podiam-se usar as nativas como uma matriz inicial quando se projectam espaços públicos.
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 08:12
Lindas flores estas do azereiro. Nunca vi nenhum ao vivo. Li cá num "vook" que a voga deste prunus em Inglaterra (onde foi introduzido em 1648) era de tal ordem que nos nos parques e jardins só se viam buxo e azereiros talhados !?
Este foi plantado por ti?
Post S. Vi andorinhas no sábado (em Amarante).Manuela
(http://dias-com-arvores.blogspot.com)
(mailto:diascomarvores@sapo.pt)


De azorica a 4 de Janeiro de 2007 às 17:23
E onde se "compram" estas coisas tão interessantes?

Moro nos Açores e confesso que nunca tal houvera visto.
Uma vez que estou a reformular o meu jardim, why not ?

Como se podem plantar, adquirir estacas, ...?

É uma planta mais do que interessante e está a pedir para ser incluída num abrigo lá em casa.


Comentar post